A homenagem

Instituto-Estadual-de-Educação-de-Maringá-300x197

Em 30 de março de 2004 o Instituto de Educação Estadual de Maringá – PR – Ensino Fundamental, Médio e Normal inaugurou uma galeria de fotos de todos os Acadêmicos vivos na parede da Biblioteca Aniceto Matti, numa cerimônia que contou com a presença da comunidade escolar, autoridades locais e estudantes que participaram do projeto de valorização da cultura local, declamando poesias retiradas dos livros dos imortais maringaenses. Este projeto visa aproximar os escritores dos estudantes e está sendo conduzido pela professora Maria Francisca Furtado Palhano, professora de Língua Portuguesa/Literatura e Inglês; Diretora Geral Norma Deffune Leandro, Pedagogia/Administração Escolar e Artes; e Professora Elsa Yukie Sato Fujikawa, Informática Pedagógica.

Depois dessa noite festiva, começou a acontecer a aproximação Acadêmicos/Estudantes do IEEM como se esperava. Logo em seguida os alunos, da 5ª a 8ª séries, participaram de um Concurso de Poesias lançado pela Diretora Auxiliar do período vespertino, professora Elizabeth Bittencourt, professores de Língua Portuguesa e Biblioteca da Escola. Compondo a banca examinadora quatro Acadêmicos vieram selecionar as poesias e posteriormente entregar os prêmios aos vencedores e também apreciar um varal de todas as poesias produzidas. Integrando-se ao projeto Literatura em Minha Casa – MEC- FNDE e Biblioteca da Escola em que os alunos da 4ª e 5ª séries do Ensino Fundamental, que apresentam na frente da Biblioteca Aniceto Matti do IEEM, as quintas-feiras à tarde, 20 minutos de declamação de poesias estudadas em sala de aula com seus respectivos professores, a Acadêmica Aninha Calijuri vem à Escola todas as sextas-feiras trabalhar em quatro turmas diferentes a Leitura, a Produção a Crítica e a Análise de Poesias. Um trabalho grandioso que os Estudantes estão gostando muito.

O conhecimento, no meu entendimento, não deve ficar enclausurado dentro das Academias de Letras ou das Universidades, deve sim ser compartilhado, democratizado, principalmente, com as crianças, com os adolescentes, com os jovens. Afinal eles dependem da geração mais velha para poderem se transformar em cidadãos de bem.

Os Escritores Imortais Maringaenses são pessoas muito cultas, compartilhar de suas vidas e de suas obras é obter um conhecimento incalculável.

Fonte: projeto da professora Maria Francisca Furtado Palhano, in: www.eproinfo.mec.gov.br/webfolio/mat80561/alm.doc